domingo, abril 6

O jovem mundo da internet

Hoje para a maioria dos jovens que tem condições sócio-econômicas para um computador, o mundo se limita à Internet. Quem é você pobre coitado que não tem Orkut? Que sequer conversa com alguém pelo MSN? Que tipo de vida leva? Quais os lugares que freqüenta?
Um tempo atrás era muito difícil se fazer amizades. Tínhamos que estar cara a cara com pessoas e conviver de uma forma harmônica para construir uma amizade. Hoje é muito mais fácil, eu consigo fazer amizade com seres que sequer sei se existem, com indivíduos que possuem uma identidade virtual.
Antes da era da Internet, um garoto tímido, reservado, NERD não possuía muitos amigos, mas dos que tinha, podia considerá-los. Aliás, pra eles também ficou mais fácil, basta criar uma identidade virtual e acrescentar todo mundo no Orkut, “essa loira aqui com a foto do decote com os peitos protuberantes e fartos é minha AMIGA”, “esse carinha que organiza as baladas é meu BROTHER, tá no meu Orkut”. Claro!
Não vou discutir aqui a existência ou não desses amigos virtuais ou, o que todo mundo já sabe, que qualquer um pode ser qualquer um na Internet. O que quero entender aqui é o porquê a convivência social não interessa mais fisicamente?
Hoje uma criança de 8 anos, conhece várias crianças físicas na escola e olhe lá. A brincadeira preferida mesmo é o MSN e algumas tem ainda a permissão dos pais, ou não, para criar um “Orkut”. Uma pré-adolescente com 12 anos, tem seus paqueras na escola e no máximo no prédio em que vive, mas namoro mesmo só pela Internet.
Tudo bem, não vou ser preconceituoso, quanto custa mesmo 1 hora em uma Lan House? Dois reais? O que são dois reais para uma criança que os pais ganham no máximo dois salários mínimos? Uma enorme alegria, para comprar doces, gibizinhos e até passar 1 hora na Internet, no MSN e contando sua vida pra quem quiser ler no Orkut. Esqueça o que disse acima sobre “jovens que tem condições sócio-econômicas”. Ah é, o presente preferido de todos é um celular, não é mesmo?
Não sou contra toda essa tecnologia. Eu sobrevivo dela! Até tenho Orkut e MSN. A acessibilidade à informação é excelente! O problema é a falta de dosagem para ela.
Uma coisa eu tenho certeza, por mais difícil que seja, quando tiver meus filhos, tentarei limitar o uso do computador aos estudos e um complemento da diversão.
Tenham fé em mim, eu vou conseguir!