segunda-feira, julho 28

Post bacana

Em primeiro, eu não to afim de pensar num titulo pra essa crônica real, a essa hora tendo que acordar cedo pra trampa. Só vo escrever ela agora pra não perde a vontade de escrever amanhã. Agora é mais ou menos assim:

Eu passei esse domingo legal na casa da minha vó, onde eu vi uma penca de criança parente que há muito não via.

Uma delas, uma garotinha estava a tomar uma coca cola de latinha.

Ela retirou o anel da lata e separou enquanto terminava a coca.

Eis que eu resolvo, pra descontrariar e pá, pegar aquele anel e quebrar em 2 no meio fazendo um “C” e um “D”. Coisa que eu lembro que adorava de fazer com as pessoas quando era mais muleque.

Virei pra ela e disse, num tom de tiu querendo ser legal:

- To pra ti! Um CD da coca!

Pra que, meu deos?

Ela me abre um puta berrero, dizendo que ela ia troca aquela porrinha por uma corda da coca...

Ela tem uns 9 anos e, isso mesmo, usou até palavras de baixo calão comigo.

Eu que só quis ser um “tiu legal” daqueles que vc se lembra quando cresce e tal...

Nunca mais tento ser tio legal... eu até tentei explicar a brincadeira pra ela dizendo:

- Peraí guria, vc perdeu a corda mas ganhou um cd... olha só: Um “c” e um “d” – Eu disse isso apontando pro barato...

Ela olha pra minha cara e diz (lembrando: ela tem uns 9 anos):

-Que merda!

Po...

vale lembrar um detalhe que eu acho crucial nessa historia num sentido de meio que explicar toda ela:

Ela (lembrando: ela tem uns 9 anos) tem um celular mais moderno que o meu...

=(

Maldito capitalismo mirim.

Maldito fotolog

Maldito orkut

Maldito shopping

Maldito ... maldito...

Bah... Isso acabou com o meu find cara.